Catarina

Como cuidar de gatos

Oi gente!

Um assunto muito procurado na internet e com certeza quem é apaixonada por esses bichanos, está querendo saber melhor como cuidar de gatos, não é mesmo?

como cuidar de gatosHoje vou mostrar pra vocês alguns dos cuidados que é importante ter com seu gato, para prolongar os dias de vida dele. Fica comigo até o final deste artigo, que tenho uma notícia muito boa no final!

Antes da gente entrar no assunto mesmo, é importante que quem deseja cuidar de um gatinho, lembrar que ele é um ser e possui vida, ou seja, você estará cuidando de outra vidinha…

Infelizmente já vi gente abandonar companheiros fiéis porque ficaram doentes, porque envelheceram, porque estragaram o sofá, porque brincavam demais, porque brincavam de menos, porque a raça saiu da moda, porque a criança enjoou do presente, porque o bichinho engravidou, porque a dona engravidou, porque o relacionamento acabou, porque o casal mudou de apartamento, de cidade, de país.

Os gatinhos são considerados independentes, mas não cozinham, não colocam a comida na vasilha, não pegam o carro para irem ao veterinário, nem muito menos limpam a caixinha de necessidades sozinhos e dão descargar no vaso.

+ Artigo Relacionado: Se Você Vir Seu Gato Fazendo Isso Leve-O Ao Veterinário Imediatamente

Sei que pode parecer meio piegas isso, mas eu gosto de deixar tudo claro antes de você ler o artigo completo. Assunto explicado, vamos a tema como cuidar de um gato!

Como cuidar de gatos – tudo para você aumentar os dias de vida do seu bichinho!

Como cuidar de gatos

Quem nunca viu um vizinho infeliz querendo matar um gatinho envenenado (isso acontece muito), o perigo de um gatinho parar sob a roda de um carro desenfreado, de brigar com outros animais, de pegar mil doenças, etc… O mundo está caótico demais e as pessoas, cada vez mais cruéis para acreditarmos no mito da liberdade felina. Se você ama aquele ser que afia as garras no auto-falante do seu Home Theater, coloque telas em janelas e muros baixos.

Leia também:  Guia para um gato de 14 vidas

Se você já está lendo até aqui, é por que realmente deseja entender os principais pontos para cuidar do seu gatinho. Fico feliz!

Leia também: Guia para um gato de 14 vidas

Vamos falar um pouco sobre castração!

Castração não serve apenas para controle populacional. Ela ajuda nos problemas de comportamento e temperamento do bichano, evita o estresse físico e emocional causado pelo cio, além das demarcações de território inconvenientes, diminui o risco de infecções uterinas e o aparecimento de tumores (mama e próstata), aumenta a expectativa de vida.

A cirurgia, realizada a partir dos quatro meses de vida, é simples e rápida. O gatinho pode voltar  para casa no mesmo dia, traçando as pernas e trombando nas paredes.

Vacinas –  (anti-rábica + tríplice, quádrupla ou quíntupla) devem ser aplicadas 1 vez por ano, mesmo que o gatinho não saia do tapete da sala. Seu gatinho ganha uma carteirinha exclusiva, como a sua.

Se encontrar minhocas no cocô ou falsos grãos de arroz na caminha, dê a quantidade de vermífugo equivalente ao peso do parasitado.

Frontline –  acaba com as pulgas, aparentemente inofensivas, mas responsáveis por várias enfermidades. Não é tão baratinho, mas pode ser muito importante para a saúde do bichano.

Está gostando do artigo? Está conseguindo aprender como cuidar de gatos é trabalhoso e envolve responsabilidade? Calminha que ainda tem mais!

Banho – só quando necessário, já que o evento costuma traumatizar os envolvidos e felinos se viram bem com suas línguas mágicas. Se seu gatinho tem pelos longos, obviamente merecem cuidados especiais, como escovações diárias e tosa higiênica.

Preciso falar sobre a importância do acompanhamento veterinário e os benefícios de uma alimentação decente (com ração de qualidade à vontade e água fresca)?

Leia também:  Como cuidar de gatos siameses? Saiba mais!

Não né?! 😀

Alguns gatos são mais agitados que os outros. Gostam de caçar fitinhas tremelicantes, estapear bolinhas barulhentas e enroscar-se nos ratinhos de catnip. Outros fazem você gastar uma fortuna no pet shop para se divertir com a meia furada da sua irmã, o rolo de durex do escritório, as revistas da visita, o lixo reciclável. Impossível prever pela carinha de santo!

Se atente ao seguinte, gente:

QUANDO O GATINHO ESTÁ ADAPTADO E FELIZ, ELE:

  • Dorme cerca de 16 horas por dia;
  • Realiza a lambedura da sua pelagem em torno da metade do tempo que está acordado;
  • Responde aos estímulos de brincadeira;
  • Caça objetos;
  • Sobe em móveis;
  • Interage com os humanos da casa e com outros animais;
  • Pede carinho;
  • Ronrona;
  • Urina e defeca em local adequado;
  • Alimenta-se bem.

QUANDO O BICHANO ESTÁ SOFRENDO COM A RESTRIÇÃO DE ESPAÇO, ELE:

  • Esconder-se frequentemente;
  • Demonstra medo e agressividade;
  • Urina e defeca fora da caixa de areia (isso pode representar a marcação de território e acontece em vários locais da casa, em um local específico ou próximo a caixa de dejetos);
  • Apresenta comportamentos compulsivos, como lambedura excessiva, sucção tecidos, excesso de apetite, perseguição de sombras, etc.

Muitas vezes esses transtornos podem ocorrer pela presença de outros gatos ou outros animais na casa. Gatos são seres que gostam de ter seu próprio espaço, que costumam se sentir mais confiantes com pessoas e ambientes conhecidos, onde tenham o controle do ambiente, e ter que dividi-lo com outros pode deixá-lo infeliz.

São comuns os problemas de saúde relacionados ao estresse pela presença de outros animais. Os mais comuns são os problemas urinários e a alopecia psicogênica.

Os problemas urinários ocorrem muitas vezes pois o gato evita ir na caixa de areia por se sentir intimidado por outro gato ou por ter um cão que o segue por todos os lados. Na alopecia psicogênica o gato realiza o cuidado excessivo da pelagem, sem fatores clínicos que justifiquem, com lambedura e mastigação do pelo, provocando alopecia e lesões na pele.

Leia também:  Como cuidar de gatos siameses? Saiba mais!

A lambedura excessiva, e outros comportamentos compulsivos, é uma forma de o gato lidar com estresse, ansiedade e frustrações. Estes comportamentos podem ocorrer ainda como forma de chamar a atenção do proprietário.

Como prolongar os dias de vida do seu gato?

Respeitar o espaço que seu gato necessita é fundamental: posicione a caixa de areia em local tranqüilo, fora da área de passagem, e longe pelo menos um metro da sua água e comida e da sua área de descanso; tenha caixas de dejeto grandes, no mínimo uma a mais que o número de gatos da casa; ofereça vários potes de água pela casa, e deixe a comida em local de fácil acesso.

Além disso, promova o enriquecimento ambiental com prateleiras, túneis, brinquedos, fontes de água, etc. para que o gato possa interagir e exercitar-se, participe das brincadeiras, respeite seus medos, evite situações estressantes e, muito importante, dê atenção e carinho. Ele saberá retribuir!

Se você está querendo aprender ainda mais sobre como cuidar de gatos e tratar seu bichinho da melhor forma possível, saiba que já tem uma novidade super indicada para prolongar os dias de vida do seu gato!

Conheça: Guia para um gato de 14 vida – sensacional este material, vale muito a pena conhecer!

Esperamos que tenha gostado dessa dica sobre como cuidar de gatos! 

Veja também meu vídeo, com 7 dicas pra você cuidar do seu gatinho:

Beijos!

Caca & Mel!

 

Catarina

Sobre o autor: | Website

Olá, sou a Catarina e essa é a Mel, minha gatinha! Sou apaixonada por gatos! Desde criança fui criada com esses bichinhos fofos e são esses animais que mais me identifico! Espero que neste você curta e aprenda com as dicas sobre gatinhos, que vou dar aqui no blog!